• ControlSoft

USDA reduz mais uma vez previsão para a produção de soja do Brasil


Mercado reage negativamente e cotações da oleaginosa que abriram em alta, passaram a cair quase 1%. Confira a revisão das projeções!


O relatório de março do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), divulgado nesta sexta, dia 8, projetou nova redução na safra brasileira de soja. Agora a perspectiva é de uma produção de 116,5 milhões de toneladas, pouco abaixo das 117 milhões de toneladas previstas em fevereiro, porém superando a perspectiva do mercado, de 115,4 milhões.

Já para a safra mundial de soja em 2018/2019, a entidade acredita que deve ficar em 360 milhões de toneladas. No relatório anterior, o número era de 361 milhões. Os estoques finais foram elevados de 106,72 milhões de toneladas para 107,17 milhões. O mercado esperava por estoques finais de 106,3 milhões de toneladas.

Outros países

A nova projeção do USDA aposta em safra americana de 123,66 milhões de toneladas, repetindo o relatório anterior. Já a Argentina deve ter uma safra de 55 milhões de toneladas, mantendo a perspectiva do relatório anterior. O mercado apostava em número de 55,2 milhões.

Reação da Bolsa de Chicago

Os contratos futuros fecharam a sexta-feira com preços mais baixos. A posição maio fechou com baixa de 0,74%, a US$ 8,95, e julho terminou a US$ 9,09 por bushel, perda de 0,73%.

A decepção com o volume de soja americana comprada pela China também pesou nas perdas. O mercado apostava que os chineses comprariam até 2,5 milhões de toneladas, mas o volume anunciado pelo USDA ficou bem a abaixo: 664 mil toneladas.

A posição maio do farelo fechou com baixa de US$ 2,60 ou 0,84%, sendo negociada a US$ 303,70 por tonelada.

#USDA #Soja #Projeção #Bolsa

2 visualizações